MMTGapnet
Europa África do Sul América do Norte América Central & Caribe América do Sul Nacional
Acompanhe:
Categorias
  • Destino x Destino
  • Dvida do Viajante
  • Raio x dos Passeios
  • Roteiro Perfeito em
  • Dicas de Concierge
Uma tarde perfeita no Parque Nacional do Iguaçu
mai/15
01
Compartilhe
  • Enviar para um Amigo
  • Imprimir

Arco-íris formado nos respingos das quedas: uma das imagens mais belas das Cataratas do Iguaçu

Na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai está uma das maiores demonstrações de força da natureza na América do Sul. O Parque Nacional Iguaçu está entre os destinos preferidos dos estrangeiros que visitam o Brasil e não é difícil entender o porquê.

 

No lado brasileiro, acessível a partir da cidade de Foz do Iguaçu, o parque tem vista de camarote para as colossais Cataratas: mais de 250 quedas d’água que convergem para um cânion profundo. E não é só isso. O espetáculo das águas está cercado por uma densa mata virgem habitada por pássaros, lagartos, borboletas, macaquinhos… A infraestrutura do parque é excelente e torna o passeio viável para todas as idades.

 

Um ônibus parte a cada 15 minutos do Centro de Visitantes e faz quatro paradas: Estação Poço Preto (onde começa a trilha homônima), Macuco Safári (para o passeio de barco até as quedas), Trilha das Cataratas (onde está o Campo de Desafios) e Porto Canoas (final da passarela de observação).

 

A passarela e as quedas magníficas

É possível visitar as Cataratas do Iguaçu durante o ano todo. Mas é no verão que as cachoeiras ficam mais volumosas e impressionantes. Nessa época, prepare-se para um calor intenso – os termômetros podem ultrapassar os 40 oC. Veja como passar uma manhã perfeita no parque.

 

 

 

 

 

12h – Caminhada pela passarela

Tucano: uma das aves que podem ser avistadas no parque

A grande atração é a passarela de 1,2 km com vários mirantes de observação. Muita gente que visita o lugar com pouco tempo se limita a esse passeio. Do final da passarela se tem uma das melhores vistas da região: a Garganta do Diabo, a vedete entre as quedas, de baixo para cima.

 

 

 

 

14h – De barco no Macuco safári

Chegar perto das quedas  e se molhar é uma das experiências mais memoráveis da visita ao parque. Da segunda parada do ônibus parte um trenzinho que conduz os passageiros pelo meio da Mata Atlântica. Durante o percurso, os guias explicam sobre fauna e flora locais. Depois, os passageiros são desembarcados e fazem uma pequena caminhada entre as árvores centenárias. Bichinhos como lagartos e pássaros podem ser avistados, além de magníficas bromélias e outras flores tropicais. A última etapa, de barco, é a mais esperada. Vestidos com coletes salva-vidas, os turistas embarcam na lancha que chega bem pertinho de uma das quedas. Esteja preparado para ficar ensopado. A atividade é cobrada à parte da entrada do parque.

 

16h – Campo de Desafios

Prepare-se para se molhar muito

Como o nome sugere, este setor do parque é para quem tem espírito de aventura (e cai como luva para famílias que viajam com adolescentes). Dá para fazer rapel pertinho das Cataratas, rafting e arvorismo (tudo pago à parte da entrada no parque).

 

 

 

 

 

 

20h – Luau das cataratas

Visitar o parque durante a lua cheia vem com um bônus: nessas noites mais claras, entre 20h e 23h30, é possível caminhar pelas passarelas para observar o brilho das águas. O restaurante com vista para o espetáculo, o Porto Canoas, também fica aberto e oferece um jantar a preço fixo.

Consulte seu agente de viagens e peça pelos pacotes da MMTGapnet.
Comentários Facebook
Comentários Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com