MMTGapnet
Europa África do Sul América do Norte América Central & Caribe América do Sul Nacional
Acompanhe:
Categorias
  • Destino x Destino
  • Dvida do Viajante
  • Raio x dos Passeios
  • Roteiro Perfeito em
  • Dicas de Concierge
Uma tarde perfeita em Málaga
ago/17
07
Compartilhe
  • Enviar para um Amigo
  • Imprimir
O porto reformado, que abriu Málaga ao Mediterrâneo

O porto reformado, que abriu Málaga ao Mediterrâneo

Até pouco tempo, Málaga estava à sombra dos destinos clássicos da Andaluzia, como Sevilha e Granada. Mas, nos últimos anos, esta cidade ensolarada ao sul da Espanha, com 600 mil habitantes, abriu-se para o Mediterrâneo – reformando o seu porto que, até então, funcionava como um obstáculo entre o Centro e o mar. Na nova orla, foi instalada a filial espanhola do Centro Pompidou de Paris – sob um lindo caixote colorido. O museu engrossa o couro do cada vez mais agitado circuito cultural local, que já tem um museu em homenagem a Picasso, um museu Thyssen e o Museo Ruso, que guarda uma espetacular coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo. A seguir, uma tarde perfeita no berço de Antonio Banderas:

12h – Almoço no Mercado

Alcazaba, a grande fortaleza árabe da cidade

Alcazaba, a grande fortaleza árabe da cidade

Málaga tem um microclima particular, mais úmido do que o sul da Espanha em geral – o que permite o cultivo de frutas tropicais como abacaxi, manga, abacate, entre outras. Essas e outras delícias, como frutos do mar e tomates espetaculares, são vendidas no lindo Mercado de Atarazanas, que ocupa um antiquíssimo estaleiro e foi restaurado recentemente. Tendo um vitral colorido como pano de fundo, turistas e locais circulam entre as barraquinhas e fazem uma boquinha nos bares que vendem peixinhos fritos, gaspacho e cerveja gelada. Junte-se a eles.

13h – Catedral de Málaga

A Catedral de Málaga

A Catedral de Málaga

A milenar história de Málaga fez com que a cidade fosse erguida em uma série de estilos arquitetônicos (que revelam a passagem de fenícios, romanos e árabes). Um bom exemplo dessa vertente multicultural é a Catedral que, assim como muitas outras da Península Ibérica, ocupa o espaço onde antes havia uma mesquita. Construída entre os séculos 16 e 18, combina os estilos gótico, renascentista e barroco.

15h – Museu Picasso

Inaugurado em 2003, o museu instalado no Palacio de Buenavista marcou uma virada na cidade. Com ele, vieram mais turistas. E Málaga soube aproveitar esse movimento restaurando grande parte de seu Centro Histórico e, mais recentemente, o porto. Nascido em 25 de outubro de 1881, Pablo Picasso sempre quis ter o seu trabalho exposto em sua cidade-natal. Mas o projeto só foi concretizado após sua morte, em 1973. As obras foram doadas pela família do pintor, com apoio de seu neto Bernard Ruiz-Picasso.

17h – Centro Pompidou

Novo Centro Pompidou, à beira mar

Novo Centro Pompidou, à beira mar

A grande novidade cultural da cidade foi instalada sob um lindo cubo colorido que enfeita a orla. Trata-se de um projeto-piloto do Centro Pompidou de Paris, que visa criar museus temporários em vários lugares do mundo para promover a arte moderna e contemporânea. Inaugurada em 2015, a filial andaluza ficara aberta até 2020. Seu acervo compacto é dividido por temas, com obras de Frida Kahlo, Miró e muitos outros artistas.

19h – Happy hour

No calor malaguenho, os terraços ao ar livre são as melhores pedidas para uma happy hour. Entre as boas pedidas, a do Batik Club (batikmalaga.com) tem vista de camarote para a Alcazaba, a grandiosa fortaleza árabe.

Consulte seu agente de viagens e peça pelos pacotes da MMTGapnet.
Comentários Facebook
Comentários Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com