MMTGapnet
Europa África do Sul América do Norte América Central & Caribe América do Sul Nacional
Acompanhe:
Categorias
  • Destino x Destino
  • Dvida do Viajante
  • Raio x dos Passeios
  • Roteiro Perfeito em
  • Dicas de Concierge
Raio X dos passeios: El Calafate
set/13
23
Compartilhe
  • Enviar para um Amigo
  • Imprimir

Esta cidadezinha argentina cresceu em progressão geométrica nos últimos anos, graças à propaganda boca a boca. Para dar conta da popularidade de El Calafate, não param de surgir novos restaurantes, cafés e hotéis, que estão transformando esse lugarzinho remoto num charmoso ponto de encontro em meio à imensidão da Patagônia. Ainda que não falte badalação – e que o amor da presidente Cristina Kirchner (que tem uma casa por ali) esteja turbinado ainda mais a fama do lugar –, o que mais interessa em El Calafate é a espetacular natureza dos seus arredores. O vilarejo é a base para expedições aos pampas de hielo, os glaciares sobreviventes da última era do gelo (cerca de 2 milhões de anos atrás). Entre eles, dentro do Parque Nacional Los Glaciares, encontra-se a grande celebridade local, o glaciar Perito Moreno. Fique por dentro dos melhores passeios pela região:

 


Glaciar Perito Moreno

Considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, ele não é o maior glaciar do Parque Nacional Los Glaciares (quem detém o título é o glaciar Pio XII). Mas é certamente o mais belo e famoso. E tamanho, diga-se de passagem, não lhe falta. O Perito Moreno tem 250 quilômetros quadrados, com altura entre 30 e 60 metros. O acesso fácil, a 78 quilômetros de El Calafate, também ajuda a explicar sua popularidade (não espere ficar a sós com o gigante, principalmente na alta temporada, entre final de dezembro e fevereiro).

 

O passeio básico é caminhar pelas passarelas ao redor do glaciar. Mas também é possível explorar sua superfície e observar de perto gretas, paredes e abismos. No “Mini Trekking”, um dos programas mais vendidos, os visitantes atravessam o Lago Rico de barco diante da parede sul do glaciar. Depois, vestem as botas com grampos para andar sobre o gelo durante duas horas. Para embarcar na aventura, é preciso ter um preparo físico moderado e idade entre 10 e 65 anos.

 

Já o “Big Ice” é ideal para quem quiser conhecer o glaciar mais a fundo. O programa inclui três horas e meia de caminhada no gelo, a partir da parede frontal do Perito Moreno. O percurso passa por cavernas, fendas, abismos e magníficos mirantes – e requer um bom preparo físico. Em todas as excursões, há tempo para observar o glaciar da passarela de madeira e assistir ao espetáculo do desprendimento dos blocos de gelo.


 

 

El Chaltén

Para chegar a El Chaltén, é preciso contornar o Lago Argentino e o Lago Viedma, numa viagem de 214 quilômetros através de paisagens belíssimas. A cidadezinha é a base para escalar o Cerro Fitz Roy (também conhecido como Cerro Chaltén), uma montanha de 3 405 metros que desafia aventureiros do mundo todo por causa do alto grau de dificuldade do caminho até o cume. Enquanto a tropa de elite almeja o topo, muitos outros se contentam em escalar suas encostas. A quem não tem pretensões andinistas, há ótimos trekkings pela região, entre lagos, geleiras, vales e bosques – sempre com a montanha como pano de fundo.

 


Estância Cristina

Entre El Calafate e El Chaltén, a fazenda passou de geração em geração entre os descendentes de seu fundador, o inglês Joseph Percival Masters. Hoje nas mãos da Administración de Parques Nacionales (órgão público argentino), é um grande playground do ecoturismo de 22 mil hectares, cercado de picos nevados, lagoas e glaciares – entre eles o Upsala, sua grande atração. A área abriga 12 mil ovelhas, além de cavalos e gado. Há vários tipos de roteiro pelos domínios da estância. O clássico inclui passeio de barco pela frente do glaciar Upsala, visita ao museu da fazenda e uma caminhada. As excursões mais incrementadas incluem pesca e passeio em 4×4.

 

Glaciarium – Museo de Hielo Patagônico

Instalado num edifício high-tech que lembra uma geleira, nos arredores de El Calafate, este museu divertido e interativo tem tudo o que você queria saber sobre os glaciares e não tinha a quem perguntar. Depois da visita às exposições, vale uma passadinha no Glaciobar Branca, inteirinho de gelo (a temperatura é de -10oC). O transporte para o museu sai de hora em hora da secretaria do turismo da cidade.

Consulte seu agente de viagens e peça pelos pacotes da MMTGapnet.
Comentários Facebook
Comentários Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com